NASA APROVA PROJETO DE PROFESSOR DA UEPG

Prof. Dr. Marcelo Emilio - Departamento de Geociências e Diretor do Observatório Astronômico UEPG em uma Palestra "Astronomia Solar: observações com o satélite da Nasa no IX Encontro de Pesquisa da UEPG. Retirado do Portal UEPG.

     O prof. Dr. Marcelo Emilio é pesquisador e diretor do Observatório Astronômico da UEPG, já desenvolveu estudos sobre variações do Diâmetro Solar tendo em sua pesquisa calculado o Diâmetro do Sol mais aceito atualmente.
     Na semana passada, saiu o resultado do projeto: “GO11127" - "Characterization of Be stars in the Kepler K2 fields", aprovado pelo Guest Observer Office do satélite Kepler da Nasa. Neste projeto, o satélite Kepler irá observar 168 estrelas do Campo 11 de 24 de Setembro à 08 de Dezembro, realizando captação de luz de cada estrela à cada 30 segundos durante este período. E esta é uma notícia incrível, afinal, muitos dados serão gerados e ficarão disponíveis para que pesquisadores trabalhem com estas medidas e desenvolvam suas pesquisas. Você leitor, deve estar se perguntando: O que são Estrelas Be? 

A importância do Projeto e a Missão K2


     Estrelas Be, são estrelas peculiares que existem em nossa Galáxia. Trata-se de estrelas  massivas (com massa entre 2 à 16 vezes a massa solar) e são rotores rápidos (giram em média 1 milhão de quilômetros por hora, podendo chegar ao dobro disso, enquanto o nosso Sol gira com uma velocidade de 7 mil quilômetros por hora). O fator de interesse nestas estrelas e que as tornam peculiares é a ocorrẽncia de episódios de perda de massa, os gases são ejetados pela estrela e acumulam-se em formato de disco ao redor do equador da estrela e à isto, damos o nome de fenômeno Be. Um fenômeno que é variável, ou seja, uma estrela do tipo B normal, pode tornar-se uma estrela Be e, depois de um certo tempo (tempo variável) voltar a ser uma estrela B normal. O mistério, consiste em descobrir qual, ou quais os mecanismos que são responsáveis pelos episódios de perda de massa, afinal, a alta rotação apenas, não é capaz de explicar este fato. 
     Quanto a finalidade dos dados gerados para este projeto, podemos dizer que ele beneficiará o trabalho de alunos de Iniciação Científica e do programa de Pós-graduação em Ciências (área de concentração Física) da UEPG, que poderão usufruir das medidas realizadas pelo Kepler em sua missão K2 para desenvolvimento de suas pesquisas. Participam do projeto: Laerte Andrade (bolsista de Pós-doutorado do programa de Pós-graduação em Ciências/Física), Eduardo Janot Pacheco da USP e Maria Cristina Rabelo Soares da UFMG, integrantes do grupo de pesquisa do CNPq Astronomia Solar e Estelar liderado pela UEPG. 
     O Satélite Kepler foi lançado em março de 2009, em uma órbita de perseguição da órbita da Terra, tendo como principal objetivo a procura por exoplanetas similares à Terra (tamanho e, dentro ou próximo da zona habitável), utilizando um método conhecido como Trânsito Planetário, que consiste na captação de luz da estrela. Na existência de um planeta em sua órbita e, se acaso, no momento de coleta de luz o planeta passasse em frente a estrela, a taxa de luminosidade cairia (como em um eclipse, porém, devido a distância da estrela, é como se o planeta fosse apenas um pequeno pontinho negro passando em frente a estrela), isto, indicaria a possível presença de um planeta. Porém, uma de suas rodas de reação, que permite ao satélite manter o controle de apontamento, foi perdida em julho de 2012.  e no ano seguinte, maio de 2013, uma segunda roda sofreu falha, comprometendo a busca por planetas similares à Terra e a capacidade do satélite marter um apontamento fixo para uma região do céu. Uma nova missão foi designada ao satélite em novembro de 2013, denominada K2, para aproveitar a capacidade que o satélite ainda tem de observar estrelas. A NASA abriu a oportunidade de outros pesquisadores proporem projetos científicos que aproveitassem a capacidade de observação do satélite. E foi em uma destas oportunidades que o professor Marcelo Emilio propôs um projeto de observação para o Satélite Kepler. A relação de projetos aprovados para o campo 11 pode ser encontrado em: 


Para mais informações sobre a missão K2 acesse a página da NASA.